Cartas a Theo: Percurso Referencial

Comecei recentemente a ler um livro que para mim promete ser dos mais reveladores sobre Van Gogh. Saindo de uma afinidade que começou com a admiração das suas obras e lentamente se transferiu em completude para o âmbito pessoal, em um tocante psicológico, minha vontade de aprender sobre Vincent e sua trajetória é uma constante….

Estética e matemática: a manifestação da subjetividade nas ciências exatas

A necessidade de falarmos sobre a subversão do gosto e do desenvolvimento de um entendimento sobre o prazer estético e como esse viés de análise sofre influências não apenas culturais mas de vivência pessoal se faz mais do que necessária na filosofia e no entendimento das produções artisticas. Em uma recente publicação, no entanto, me…

Dali Vive!

O The Dali Museum traz ‘de volta a vida’ um dos mais irreverentes artistas surrealistas para apresentar sua própria coleção.

Sobre ROMA

O entendimento de que há mais desvios do que imaginamos é na verdade uma aceitação da condição da humana, mas essa só pode ser clamada se nos dispomos a remediar tais ideias, o errar só é humano quando seguido de um reconhecimento e uma reparação, lidar com o pesar também é necessário, já que não há, na verdade, uma reparação moral para tudo o que se faz de ruim.

Da desumanização

Semeei o chão com as palavras dele, antes disso, enterradas elas estavam, logo, acreditei ser nada mais justo que voltassem para a terra. Ao contrário do que muitos acreditam, o solo da morte parece ser mais fértil que o da vida, a infinitude corre após o fechar dos olhos e assim as árvores crescem. Fiquei…

Estamos terceirizando nossas responsabilidades?

Construir um senso de oportunidade está então diretamente ligado a entender a necessidade de assumir as próprias responsabilidades, mas não se engane, isso nada tem a ver com acreditar que o universo irá nos agraciar com qualquer que seja seu objetivo, afinal, o universo – e nem ninguém – nos deve nada, mas acreditar na possibilidade de tornar as coisas tangíveis é o que nos permite traçar caminhos realistas, evitando limites impostos pela especulação do que o outro pode fazer por mim.

O mundo das artes precisa ser mais inclusivo?

Como todo relato histórico várias vozes são capazes de compor uma timeline, no campo da arte não é diferente, mas a muito tempo poucas vozes são levadas em conta para construir essa narrativa.

Temos simbolos queer na Igreja?

Algumas figuras que compõem a história contada pela Igreja Católica abrem precedente para uma discussão interessante: podemos analisar essas imagens como símbolos queer? Apesar do anacronismo a análise se torna válida para entendermos que embora o conceito tenha sido desenvolvido na atualidade, a história da humanidade mostra que essas figuras de representatividade já existiam.

Pensando na necessidade de refletir sobre uma das ideias que o Cortella propõe decidi escrever um texto sobre o entendimento de conhecimento, sabedoria e inteligência e como esses pilares são decisivos na formação da nossa opinião.

O fetiche da força de vontade

Em tempos de hipermodernidade onde o egoísmo se disfarça de autocuidado, a procrastinação se esconde atrás da chamada falta de força de vontade. Essa máscara que traveste nossos objetivos e os coloca nesse patamar inalcançável vêm para afagar nosso ego e trazer aquele sentimento leve de que ‘está tudo bem’ já que a distância existente…

a review on ‘The End of Art’ and thereafter

Art is an embracing concept that has been coexisting alongside humanity. Its definition although has changed trough time and today there is none, as in a general perspective it is not possible to find a similarity or common condition that could put the artworks together as an unity. “Apparently, it is no longer the visible…

artreflections: Juízo Estético

pensar a arte longe do que se olha para ser aprazível, o abandono do entendimento do que te agrada é fundamental para entender as reverberações da produção artística que vai além do prazer estético.

The Urge

A eminência do processo de escrita para mim é construída numa base que mescla desespero e tempo. Parece um tanto inconveniente que seja necessário que tudo transborde as barreiras do suportável para que as palavras surjam na ordem que precisam se alinhar, mas tudo acontece assim, de um instante para o outro no qual tudo…

fotografia revisitada

O costume do olhar automatizado nos afasta dos sentidos, aqui trago uma reflexão sobre como um segundo olhar, nada apressado, pode nos trazer novas percepções.